O quarto de Jack - O filme que tomou meu coração

17:50

Preciso começar esse post dizendo o seguinte: Nada que eu escrever aqui vai realmente contemplar as emoções sentidas durante a sessão do filme. Acho que só é possível entender tudo o que eu quis dizer nas próximas linhas se você também assistir esse filme. Então, por favor, assista o Quarto de Jack assim que possível.



Preciso começar esse post dizendo que tenho uma relação afetiva muito forte com a história: Li o livro há uns cinco anos e, posso dizer com muita certeza, que poucos livros conseguiram tocar tão fundo, me deixar tão pensativa e com tanta vontade de contar ao mundo a história que eu li.

A história começa nos dando a dimensão do Quarto: Um cômodo muito pequeno, com poucas coisas funcionando mas, que para Jack é o mundo e para sua mãe, a prisão. Para mim, uma das grandes coisas da história está nisso: a mãe do garoto faz com que ele acredite que o mundo é o quarto, e que qualquer coisa lá fora, é apenas mentira que eles vêem na TV minúscula que tem no cômodo. 

A mãe do garoto foi sequestrada aos 17 anos, numa circunstância que lembra alguns casos policiais que vimos há alguns anos (aqui e aqui) e mesmo tendo um filho com o seu sequestrador, ela não permite que o mesmo tenha contato com a criança, mantendo Jack dentro de um armário durante todo o tempo em que o sequestrador está no quarto. 

Mas, conforme Jack vai crescendo, Ma (como a mãe é chamada pelo garoto) começa a desconstruir o mundo que criou para o filho, e monta um arriscado plano de fuga. Com muito choro de Jack e muitos momentos de apreensão vamos sendo conduzidos ao ápice do filme: a fuga. 

Os momentos iniciais de Jack do lado de fora do quarto, suas sensações e como ele percebe o mundo é como se ele renascesse. O reencontro com sua mãe fora do quarto e todo o novo caminham que eles precisam trilhar juntos é comovente. 


Queria poder contar muito mais da história mas não quero lotar o post todo de spoilers. A atuação  de Jacob Tremblay como Jack é incrível! Eu realmente não imagino como foi filmar com ele, como o explicaram as cenas e tudo mais, porque ele é brilhante em cena (em algumas delas eu quase fui às lágrimas). A atriz que faz Ma, Brie Larson, também não deve nada a ninguém na sua atuação tanto que levou a estatueta do Oscar desse ano. Por mim, o filme levaria em todas as outras categorias que concorria, mas não mando em nada lá em Hollywood. 

Então, mais do que recomendo que todo mundo que está lendo esse post vejam o filme e leiam o livro. É uma história que, de fato, é barra pesada, mas que é tão impar e tão brilhante que vale a pena. 

Trailer do filme: 




Trailer do livro 

You Might Also Like

1 comentários

  1. Oi Erica!
    Eu também adorei o filme, mas diferente de você, assisti sem ter lido o livro.
    Jack é um personagem encantador e é mesmo impossível não se apaixonar pelo Jacob Tremblay no papel. Muito fofo.
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito bem vindo! A moderação serve apenas para que eu leia todos os comentários que cheguem para o blog.

Obrigada pela visita! :)