Pessoal

Vai em paz, 2016!

22:23

imagem via

Se tem uma coisa que é unanimidade na internet é o quanto 2016 foi um ano louco para a história. Um ano marcado por tragédias ao redor do mundo, por reviravoltas políticas, por algumas alegrias (as olimpíadas foi um caso a parte nesse ano, né?). 

Tá, todo mundo já sabe que foi um ano pesado e que todos já estão meio (muito) de saco cheio dele. Então, como aquele post de final de ano, para tirar a poeira daqui do bloguinho (será que ano que vem eu consigo mantê-lo mais atualizado?), resolvi escrever meus 5 momentos favoritos de 2016. 

Meus 5 momentos favoritos são aqueles que vou querer levar sempre no comigo, para aquecer meu coração ao lembrar desse ano no futuro. 


Os meus 5 melhores momentos de 2016

1. Ganhei uma festa surpresa no meu aniversário. 
Tá, eu confesso: amo fazer aniversário! E fiquei tão feliz como meu namorado e a família dele todinha conseguiram me enrolar bonito (junto com mais uns 15 amigos) e fizeram uma festa MUITO LEGAL pra mim. Teve direito a bolo de chocolate com morango, teve balão, teve grito de surpresa, teve tudo o que eu tinha direito. 
O mais legal é que ele (meu namorado, crédito de 100% para ele nessa organização) conseguiu organizar tudo numa cidade do interior que todos nós estávamos para um congresso de Engenharia Sanitária e Ambiental. YAY

2. Abertura das olimpíadas
Fiquei boquiaberta com as ocas gigantes, chorei com o 14 bis levantando voo no Maracanã, aplaudi Gisele desfilando feito uma rainha, morri de cansaço com a entrada de todas as delegações, chorei mais um pouquinho com a tocha sendo acendida. 
O Brasil deveria sediar todos os grandes eventos esportivos, por que ó: apesar da confusão, a gente sabe é fazer coisa bonita. 

3. Dirigi sozinha por uma distância considerável pela 1ª vez na vida
Eu me senti TÃO ADULTA, GENTE! Foi suado conseguir com que meus pais entrassem nesse acordo comigo, mas foi tão feliz o momento que peguei meu primeiro engarrafamento sozinha. Lembro até as músicas que tocaram no rádio durante o tempo que fiquei presa no trânsito. 

4. Toda minha família se reuniu para fazer um amigo secreto
O lado paterno da minha família é bem grande e foi uma vitória considerável conseguir nos juntar e montar um amigo secreto (cujo o sorteio foi feito por whatsapp). Foi um dia tão bom! Rimos, lembramos de histórias, e até nos emocionamos um pouquinho lembrando da minha avó. 

5. Coloquei presentes embaixo da árvore de natal para os meus pais 
Foi muito bom ver a reação deles de alegria por eu ter comprado presentes para eles com o meu próprio dinheirinho. Não comprei nenhum carro e nenhuma joia mas, a satisfação deles ao abrir seus presentes encheu meu coração de amor. Espero que todo ano eu consiga fazê-los felizes assim. 
Bônus: Meu namorado ficou igualmente feliz com o presente dele. 
Acho que sou a melhor escolhedora de presentes do mundo!


E vocês, conseguem eleger os seus 5 melhores momentos de 2016? Se sim, me conta nos comentários. 

E para 2017, o que vocês esperam? Sinceramente espero que seja BEM difícil de escolher só 5 melhores momentos de tantos melhores momentos que terei. Vai em paz, 20116!

Bom fim de ano para todos e um 2017 incrível para todos nós! Até lá ☺

Texto

Nossas crises são importantes

15:00

Imagem via

Quando vi que a Jout Jout estava lançando um livro, logo pensei: "Hm, olha só, um livro  que vai ser bem engraçadinho e cheio de exageros. Será que vai valer a pena? ". Meu namorado leu minha mente e, boom, me deu o livro. E aí eu li, obviamente. 

E, lendo o livro (que inclusive recomendo para quem quiser), eu percebi quantas crises eu já tive nessa vida e quantas eu simplesmente ignorei pelo simples fato de que eu achava que eu não deveria dar valor a elas. Quantos momentos meus, que poderiam se tornar suficientemente importantes para mim, foram ignorados pelo simples fato de: "Ah, tenho que parecer bem. Ninguém gosta de pessoas tristonhas". 

O mais interessante disso tudo, é que a Jout fala em alguns trechos do livro que a família dela a tornou uma pessoa cheia de crises e, bom, parando para pensar, quem não é assim, não é mesmo? Nossos pais sempre acham que podemos alcançar os céus e estabelecem algumas metas que nós deveríamos alcançar para ser felizes e, quando não fazemos isso nos sentimos as piores pessoas do universo. Da espécie da bactéria do coco do cavalo do bandido mesmo. (inclusive tem esse vídeo bem bacaninha mesmo sobre esse assunto) 

E quando vamos crescendo, temos que perceber que não somos os mais brilhantes, nem os mais inteligentes e que nossos talentos (que achávamos que eram surreais) não são nada demais. Vemos que tem pessoas por aí com a nossa idade fazendo mil coisas melhores que nós. E se deixar a bad bater por causa disso, amiguinho... Você jamais sairá da bad. 

Mas então qual é o segredo? Bom, eu acredito que seja fazer as nossas tarefas da melhor maneira possível, mas nem por isso fazer esperando por um nobel, nem fazer algo sonhando em aparecer numa matéria do jornal nacional. Fazendo assim, desse jeitinho, as pessoas vão vendo e dando valor ao nosso trabalho. Nós ficamos felizinhos, continuamos fazendo coisas boas, e aprendemos que não devemos esperar o céu e sim, alguns "bom trabalho". 

Ah, o livro da Jout Jout chama "Tá todo mundo mal" e você provavelmente já sabia disso. Mas não custa nada, não é mesmo?

Música

21 anos = 21 músicas

17:00



Todo ano eu fico muito ansiosa para o meu aniversário e todo ano eu faço alguma coisinha divertida às vésperas do meu esperado dia. Esse ano resolvi escolher 21 músicas e criei uma playlist onde cada uma representa um ano da minha vida. 

Com boa ajuda do Google, descobri o que era sucesso em cada ano da minha existência: quais eram os cantores que estavam lançando seus primeiros álbuns (Britney Spears, por exemplo, entrou na lista com a sua música de lançamento do seu primeiro trabalho. Faz tempo, não é mesmo?), quais músicas entraram nas mais tocadas das rádios nacionais (como Vamo Pulá da dupla Sandy Junior) e internacionais (Crazy in Love da Beyoncè não ficou de fora não!) 

Vocês não fazem ideia de como foi divertido fazer a pesquisa para a criação dessa playlist. Infelizmente, como a ideia era só por uma música para cada ano algumas músicas que marcaram época ficaram de fora: Não entrou RBD nessa lista e nem poderemos ser possuídos pelo ritmo Ragatanga mas, prometo que, em compensação, entrou muita coisa divertida. Como eu disse lá em cima, tem Sandy e Junior, Beyoncè, Britney Spears e por aí vai. 

Espero que se divirtam com a playlist que eu chamei de 21 anos - 21 músicas. A música de abertura, Wonderwall do Oasis, foi lançada no ano em que eu dei meu primeiro chorinho. A última música, é uma das mais tocadas desse ano louco que está sendo 2016. 



E aí, gostaram das minhas escolhas? Qual música você trocaria? Deixa um comentário para eu saber! 


Pessoal

10 coisas que aprendi com 20 anos

18:30


No próximo dia 13, vou completar uma idade que não dá mais para contar nos dedos (nem usando os dedos dos pés) e isso é um pouquinho assustador. Mas, não tem nada que me faça não gostar de fazer aniversário: eu amo soprar velas, sair para comemorar, pedir descontos nos lugares onde eu passo (quem nunca, né não?) . 

Afinal, acredito que o dia do nosso aniversário é aquele dia em que devemos pegar um baita folego para encarar mais 365 dias sendo nós mesmos, apesar de toda as confusões que nos metemos. 

Resolvi escrever esse post de hoje para contar 10 coisas que aprendi com 20 anos. 

  1. Ás vezes as pessoas ao seu redor não acreditam que você já é grande o suficiente para tomar decisões sozinha. O grande desafio é não se deixar levar por essas pessoas. 
  2. Quando focamos muito nos estudos e esquecemos do resto, a nossa saúde vai embora rapidinho. 
  3.  Ficar calada também é um bom jeito de arrumar as coisas. 
  4. O dinheiro sempre acaba. E isso é uma pena. (cadê o "motherlode" da vida real, Brasil?) 
  5. Ás vezes, focamos demais nas nossas responsabilidades e esquecemos de cuidar de outros setores da nossa vida. A grande sacada é encontrar o equilíbrio o quanto antes. 
  6. Nem sempre os professores estão ali para nos ajudar. Na verdade, essas pessoas que fazem isso não são nem professores de verdade, mas se entitulam como tal. 
  7. Ás vezes, uma reviravolta é tudo que precisamos 
  8. Dizer um não pelo prazer de dizer não, é uma grande bosta. Se você diz não para alguém, saiba argumentar sua resposta
  9. É preciso ter peito para brigar por coisas que você acredita, mas sem nunca esquecer do que aprendi no número 3. 
  10. Sempre deixar um guarda chuva na mochila. Afinal, ele pode ser um guarda sol se você quiser. 


Filmes

Assisti Procurando Dory

20:38




Há muito tempo eu não assistia um filme na estreia (acho que o último foi algum Harry Potter) mas assim que vi que Procurando Dory estrearia enquanto eu ainda estivesse de férias, fiquei mentalizando em assisti-lo na estreia. E fui! =)

Como esperado, a sala do cinema estava nada menos do que lotada de crianças. Mas, devo contar que elas foram até educadinhas durante a exibição do filme. Méritos de Dory! O filme está cativante, cheio de momentos divertidos e com muitas explosões de fofura.


O filme se passa um ano depois de Dory ajudar a encontrar o Nemo, e a peixinha azul começa a ter algumas lembranças de sua família e da sua infância (pausa: baby Dory é muito bonitinha) e insiste que tem que encontrar o seu verdadeiro lar.

Lotado de flashbacks da peixinha, o filme nos leva ao seu passado e mostra o que ela passou até encontrar Marlin e Nemo.

O filme tem umas viradas muito divertidas enquanto Dory vai se lembrando de pistas que a levam de volta para seus pais enquanto Marlin e Nemo tentam acompanhá-la nessa jornada: eles precisam nadar até a Califórnia. 
Os novos personagens são bem legais: a Tubarão Baleia, Destiny, que é míope; Bailey, uma baleia branca que acha que não consegue usar seus talentos naturais e Hank, um polvo de sete tentáculos (ele perdeu um). Existem outros e cada um deles tem características bem interessantes e dão toques muito bons e divertidos ao filme. 
Quanto aos personagens antigos: eu queria que aquela tartaruga hippie aparecesse por mais tempo no longa. E bom, Nemo e Marlin são meros coadjuvantes nessa história, mas não achei ruim que eles ficassem um pouco de lado, afinal, estamos tratando da Dory agora.  
Se recomendo? Muito! Afinal, foram 13 anos de espera para encontrarmos Dory nesse filme e ela veio para conquistar nossos corações. Valeu a pena ouvir as palmas das criancinhas que estavam na minha sessão, porque o filme foi realmente muito gostoso de ver. 
Você vai assistir Procurando Dory? Conta sobre nos comentários!

Séries

Três séries para assistir nas férias

15:00

Passei por uma coisa nessas férias que não desejo a ninguém: terminar o seriado e ficar ali, órfã, sem saber o que mais assistir na Netflix. Como sou uma boa pessoa, resolvi trazer no post de hoje três séries curtinhas, que dá para assistir nas férias quando você já tiver devorado as suas favoritas. 
As escolhidas tem entre uma ou duas temporadas e tem série de episódios curtos e de episódios longos. Espero que vocês gostem das selecionadas! 

How To Get Away With a Murder 

Olha bem: foi a primeira que eu assisti na Netflix, assim que assinei, então já entendam que ela conseguiu ter meu amor desde o princípio. Fiquei vidrada na historia e nos personagem que terminei em duas semanas (para você pode ser muito tempo, mas sou meio lentinha mesmo). Comecei a assistir porque vi indicação em algum blog por aí e resolvi dar uma chance - já que eu nunca tinha assistido em ordem e nem completamente NENHUMA série durante minha vida inteira. Na Netflix, a primeira temporada está disponível e não há nenhuma noticia da segunda (mas no canal Sony ela é transmitida, só ficar de olho por lá). 

Sinopse: Michaela, Wes, Laurel, Connor e Asher são ambiciosos calouros de Direito da prestigiada academia East Coast Law School, onde apenas os melhores alunos podem participar de casos reais. Eles competem entre si para conseguir a atenção da carismática e sedutora Professora Annalise Keating, na aula de Direito Criminal 1, também conhecida como "Como Se Livrar de Um Assassinato".


Don't Trust the Bitch in Apartament 23


Também foi uma das primeiras séries que comecei a assistir e ela é uma delícia porque é bem leve, sabe? Eu, por exemplo, assistia enquanto comia ou descansando de uma tarde de estudos. É aquela série que a gente assiste e nem percebe que os episódios foram embora. Recomendo para aquelas tardes mais chuvosinhas e solitárias. Ah, as duas temporadas estão na netflix, mas a série foi cancelada  </3

Sinopse: June decide se mudar para Nova York para ir atrás da carreira de seus sonhos, em uma hipotecária, que já vem com um apartamento incluído. No entanto, ela tem pouca sorte e a companhia é fechada logo no seu primeiro dia, e o apartamento é retirado dela. June passa a morar com Chloe, que é um pouco vigarista e muito festeira. De início, elas não se dão bem. Mas quando as tentativas de Chloe de enganar June dão errado, elas acabam tornando-se amigas.


Touch

Essa eu assisti antes de ter a assinatura da Netflix por indicação (e insistência) do meu namorado. Até hoje não terminei a segunda temporada (perdi o ritmo e aí as outras séries foram entrando no caminho e cometi esse pecado...) mas descobri já pouco que ela está disponível e completa! Voltei a assistir por esses dias. Uma noticia ruim é que a série foi cancelada após a segunda temporada - uma injustiça enorme...
Ah, preciso falar sobre o menino que faz o personagem principal dessa série: Ele me ganhou! A atuação dele é absolutamente impressionante! 

Sinopse: Martin Bohm é um ex-jornalista que, após o falecimento da esposa nas Torres Gêmeas em 11 de setembro, passa a exercer uma série de trabalhos diferentes tentando dar um novo sentido à própria vida. Isso inclui tomar conta do filho, Jake, de 10 anos, que desde que nasceu foi diagnosticado com autismo. Mas Martin começa a acreditar que Jake é mais do que os olhos podem ver. Usando uma série de números em padrão, o garoto leva o pai a fazer descobertas e, assim, começa a traçar um certo equilíbrio entre vários acontecimentos ao redor do mundo. Martin passa então a investigar para descobrir qual é o grande propósito do filho, e os motivos de ele estar no mundo. 

Atenção: Todas as sinopses foram retiradas do site Adoro Cinema


Qual série você já assistiu? Qual você ficou com vontade de assistir? Me conta aqui nos comentários!

Serenidade

Uma conversa rapidinha

17:37

Imagem via
Há dias que quero escrever esse texto, mas fiquei pensando: "será que os leitores vão receber isso bem?" ou ainda "será que vão achar que só quero escrever sobre isso por que é uma palavra da moda?" 

Acabei decidindo que sim. Todo mundo deve saber sobre empatia, sua importância e como praticar no dia a dia. Vou trazer um discurso feminista aqui? Não, não hoje.

É preciso lembrar de se colocar no lugar do outro, nos dias de hoje, onde cada um está imerso em seus próprios problemas. É preciso lembrar que não podemos olhar só para nosso umbigo pois, pode ter alguém pertinho da gente precisando de uma ajudinha, e quando eu falo ajudinha são coisas tão simples: segurar a mochila pesada, pagar a passagem, ceder o lugar, ou só um "obrigado" verdadeiro.

Hoje quero pedir a você que quando estiver no ônibus e ver uma moça grávida em pé, não vire o rosto para fingir que está dormindo. Levante e ceda o seu lugar. Eu sei que você deve estar cansado depois de um dia inteiro de trabalho mas, aposto que aquela moça vai se sentir eternamente grata pelo seu gesto. 


Mas você só vai fazer isso porque estou pedindo? Obviamente não. Você pode fazer isso porque se colocou no lugar da moça e aí pensou: "poxa vida, ela está mais cansada do que eu. O que posso fazer para ajuda-lá?" 

Esse texto foi enviado originalmente através da newsletter do blog. Se você quiser receber mais textos (e outros conteúdos) no seu e-mail, é só assinar ali na barrinha lateral. Vou adorar ter você por lá! 

Utilidades

Três coisas para salvar suas férias do tédio

21:00


O meu semestre acabou antes do previsto pela faculdade (aqui vale um muito obrigado aos meus professores que anteciparam o fim do semestre) e, ainda na semana passada, eu comecei aquela saga de "o que preciso fazer nesse tempo livre tão raro na minha vida" e já arrumei uns programas para fazer no conforto do nosso lar quentinho e amável. 

No post de hoje, reuni três coisas que você pode fazer para animar suas férias um pouquinho. São coisas simples, ideais para esses dias que não queremos sair, mas também não queremos ficar olhando para o teto. 

1. Usar a extensão ShowGoers para assistir Netflix


Se você assiste uma(s) série na Netflix com alguém, com certeza já sentiu a dor de ser deixado para trás com a simples frase: "Ah, assisti o episódio seguinte já". E, além disso, sabe a tortura que é esperar chegar no dia combinado para assistir junto com a pessoa, ali do lado e comendo pipoca. E não adianta negar que fica se consumindo de vontade em assistir o episódio sem esperar o coleguinha. 
Com a chegada das férias temos mais tempo livre e, consequentemente, aumenta aquela vontade de ver Netflix e aí não dá para assistir a série juntinho com o amigo para comentar tudo ali em tempo real. Triste, não é mesmo? 
Pois com essa extensão tudo mudará: Showgoers é uma extensão que, uma vez instalada no seu google chrome, ela permite que você assista ao seu seriado favorito online com seus amigos, namorado, ou sua mãe! 
A forma de instalar e usar é simples e além de vocês assistirem a série (vale também para qualquer coisa que você quiser ver no site), ainda há uma janelinha de bate papo que dá para vocês discutirem ao vivo cada pedacinho do episódio assistido. 
Se você quiser saber mais, clique aqui. 

2. Praticar exercício físico com aulas no youtube + playlist no Spotify

Não vou negar que sou a primeira a arrumar uma desculpinha para deixar o exercício físico de lado durante as aulas. Mas, nas férias, é tempo de mudar isso! Por isso, comecei a praticar algumas atividades físicas em casa mesmo, com ajuda de um canal muito bom chamado Exercício em Casa. Agora, todos os dias da semana, tento fazer ao menos uma aula (as minhas favoritas são as de Hiit). 

Para dar uma injeção de ânimo maior, ponho uma playlist pronta do Spotify para tocar (já falei sobre o programa aqui) e pronto: faço cerca de 30 minutos diários de exercícios e olha: me divirto bastante aprendendo os movimentos das aulas. 

Ah, a playlist que eu escuto todos os dias para fazer meus exercícios é essa aqui embaixo:



3. Ler TODA a série A Seleção



E o que são as férias se não a oportunidade perfeita para começar e terminar uma série de livros apaixonante? Pois bem, sigam meu conselho. 

A Seleção foi uma série que tomou meu coração de uma só vez e olha que há algum tempo isso não acontecia (acho que desde Jogos Vorazes). Terminei os livros essa semana, são 5 ao todo, e pretendo reler e ainda ler os livros extras. Se você se interessou, tem resenha de A Seleção (o primeiro livro) aqui no blog, só clicar aqui. 


E você, o que faz para não deixar cair no tédio durante as férias? Aliás, quando começam suas férias? Conta tudo aqui nos comentários! 





Música

Playlist: Para ficar felizinha

23:11

Imagem via
Sempre fui uma pessoa muito musical! Não que eu seja uma instrumentista ou a maior cantora do mundo não. Até tentei: aprendi um pouco de violão e fiz parte de um coral quando era mais novinha, mas, como podemos perceber, não deu muito certo... Então, hoje, eu só tenho o hábito de ouvir muita música, como todo mundo. 

Consumo música de muitas maneiras diferentes: escuto muito, mas muito mesmo as rádios FM (meio old school falar isso em pleno 2016, né? Mas tenho até meus programas de rádio favoritos.), vira e volta estou no Youtube, tinha uma conta no falecido Rdio e descobri um novo amorzinho: o Spotify

Juro que demorei de me render ao serviço de streaming do Spotify porque eu já tinha (e amava) o Rdio e quando eu queria ouvir algumas músicas mais aleatórias, eu ia para o Superplayer (que também é outro site bem bacana). Mas aí o Rdio foi morto, velado e enterrado e não dava só para ficar no Super, então fiz minha conta no spotify,  pluf: amei. 

Por quê? Porque se trata de uma coisa que tem o que eu gosto do superplayer: as playlists temáticas e uma coisa que eu amava no Rdio: montar minhas playlists e ouvir as músicas dos meus CD's favoritos online. 

Essa historinha inteira foi para contar que agora teremos playlists vindas lá do meu spotify (O user é demasiadaspalavras) com temas diversos, igualzinho ao blog. Então, a primeira playlist que trouxe é a que eu intitulei "Pra ficar Felizinha" que tem as músicas que embalaram minhas últimas semanas de semestre. A lista recebeu esse nome porque tem só canções alegres, com refrões gostosos de cantar e mensagens bonitinhas. 

Se você quiser ouvir essa lista preparada com muito carinho, olha só ela aqui embaixo! 


E aí, gostou das músicas escolhidas ou faltaram as suas favoritas? Ah, e você também usa o Spotify? Comenta tudo aqui, tá? Vou amar saber! 

Serenidade

Slow Fashion: Motivos para amar

16:00

"Compre menos, escolha melhor, faça durar" Imagem Via
Conheci o conceito de Slow Fashion através das meninas do Tudo Orna (não conhece? o site delas é lindo!). Elas falavam disso de um jeito tão tranquilo, que mostra que para aplicarmos o conceito não precisamos manjar muito sobre moda e das últimas tendências. Pelo contrário, para seguir o conceito de slow fashion é preciso, além de tudo, conhecer bem o seu corpo e o seu gosto. 

Você deve estar pensando: "Tá, Érica, e qual o conceito de Slow Fashion?". Bom, o conceito foi criado por uma consultora e professora de design sustentável, Kate Fletcher. Ela se inspirou em um conceito bastante similar: O Slow Food (tema para um próximo post, não é mesmo?). O conceito em questão incentiva as pessoas a terem mais consciência dos produtos que consomem e serem sensatas naquele momento "Quero versus Preciso" no caixa da loja. 

Todo mundo sabe que o mundo da moda gira muito em torno da produção em massa, onde são oferecidos, com preços muito baixos, lançamentos e coleções inteiras em um tempo curtíssimo., estimulando o consumo desenfreado e guarda roupas lotados de peças do tipo "só usei uma vez". A ideia é que tenhamos um olhar para o todo: como nossas escolhas causam impacto no ambiente e em pessoas? 
imagem via

Por isso, as marcas que seguem esse movimento prezam por peças com design atemporais, fazendo com que os consumidores não fiquem com roupas entulhadas no guarda roupa por que saíram de moda, mas ainda estão novos o suficiente para serem usados. Além disso, o material utilizado na fabricação das peças são de ótima qualidade, o que fazem as peças durarem alguns anos. O que é ótimo, não acha? 

E o preço? Bom, é meio óbvio que saia um pouco mais caro que as peças que você costuma encontrar nas fast fashions dos shoppings da sua cidade. Mas, vale o questionamento: Vale mais uma peça barata mas que só dure três meses ou uma peça mais cara que dure anos no seu guarda-roupa? 

Sempre fui adepta a ideia de comprar roupas que combinem facilmente entre si. Acho que além de aumentar as possibilidades de combinações entre as peças, ter um guarda roupa sucinto,e harmonioso, ajuda a diminuir o tempo que gastamos naquela dúvida diária: "que roupa usarei hoje?"

E você, o que acha sobre o movimento slow fashion? Já adota a ideia ou não curte muito? Deixa aqui nos comentários a sua opinião! Vou amar saber mais. 

Utilidades

Dicas para seu estudo render muito mais

19:00


Não é segredo que passo a maior parte dos meus dias dividida entra assistir aulas na faculdade e estudar matérias em casa. Isso piora ainda mais quando chegam as provas! Fica tudo muito tenso e complicado (muito mais do que já é normalmente).

Como preciso sempre estudar feito uma louca para tirar notas aceitáveis sempre estou atrás de algumas dicas de como melhorar meu rendimento do estudos e sempre que encontro algo bom pra mim fico pensando em postar por aqui. 

Então post de hoje é para ajudar quem precisa de dicas para melhorar o rendimento na escola ou na faculdade. 

Imagem Via

1. Fazer resumos 

Uma vida baseada em resumos:  a minha. Faço resumo de todas as matérias, sério! Para quem acha que resumo só funciona para matérias teóricas, fique sabendo que para física e cálculo também é bastante útil: anoto fórmulas, em quais casos usá-las e quais conclusões posso usar para justificar algum fenômeno. 
E,ah, fazer tudo manuscrito é bem melhor, viu? Consigo memorizar rapidinho fazendo desse jeito. 

2. Explicar o assunto para si mesmo

Sua mãe pode te achar meio louca quando você começar a fazer isso, mas a minha já acostumou. Sempre reviso os meus resumos explicando para mim o que tem escrito em cada folha. Às vezes, também resolvo exercícios me explicando o que estou fazendo. Por exemplo: "Aqui eu preciso converter a unidade de medida para depois colocar na fórmula. Mas tá faltando um dado pra fórmula, tá vendo? Tem que por naquela outra primeiro"
E assim, consigo memorizar melhor os passos para resolver um modelo de questão. É maravilhoso chegar na prova e ver uma questão parecida com a que você se explicou. O coração transborda de alegria!

3. Criar um ritual pré estudos

Eu sempre sigo um rotina antes de estudar em casa: ligo o computador, pego um copo para fazer de porta lápis, deixo a mesa toda arrumada e tomo um banho. Depois que eu volto, já sento na cadeira e parto pros estudos. Toda vez que faço isso, consigo me concentrar mais rápido e render bastante.
Li que nosso cérebro aprende coisas por repetição, então se você treiná-lo com certo ritual, ele irá entender que é hora de concentrar para fazer todas as questões do livro! (tá, talvez não todas)


Imagem Via

Além dessas dicas, vou deixar esse site aqui, o The Organised Student, que tem vários freebies que você pode imprimir e que ajuda muito na organização das matérias. Vários materiais bem úteis e eu vou imprimir alguns para mim no próximo semestre. Ah, caso você queira saber algo mais sobre organização, tem esse post que eu fiz sobre planner.

O que você faz para melhorar seu rendimento nos estudos? Conta aqui nos comentários. Ah, se você gostar desse tipo de conteúdo, me conta também! 


Inspiração

Inspiração: Terrários

18:00

Imagem via


No instante em que eu vi esse tipo de mini jardim circulando pela internet, eu quis ter um pra chamar de meu. Eles dão uma impressão de que ali dentro do potinho tem outro ambiente, e conforme o meio é decorado, pode dar um ar mais desértico ou uma coisa bem tropical. 

Os terrários são como mini jardins criados dentro de diferentes potes de vidro e eles são encantadores. Afinal, se você olhar um pouco melhor, pode perceber que há como criar um universo  do jeito que você quiser dentro de um vasinho de vidro (tipo um the sims, só que com plantas). 

Terrários são uma ótima ideia para dar um toque de verde para a nossa casa e não dão muito trabalho: boa parte das plantas que são colocadas nesse tipo de mini jardim só necessitam de regas a cada quinze dias. Além disso, acredito que mexer com terra é uma atividade bem terapêutica (faz um pouquinho de sujeira se você  for meio desajeitado como eu, mas não deixa de ser bom). Então, além de ter plantinhas para chamar de suas, você ainda pode tirar um tempinho para mexer nos terrários e se acalmar. 
Imagem via
Ah, e quais são as plantinhas que vão nesses terrários? As mais comuns são as suculentas e os cactos (e essa é a minha combinação favorita), mas também pode-se colocar bromélias, fitônias e até mesmo musgos. 

O importante é que na escolha das plantinhas que você vai colocar no seu terrário, seja pensado quais plantas se dão bem com outras e a quais condições elas se adaptam melhor. Por exemplo: suculentas e cactos ficam melhores em terrários abertos, enquanto as bromélias e fitônias se adaptam melhor a climas mais úmidos, portanto, terrários com tampa.

Imagem via

Eu ainda não fiz o meu, mas pretendo fazer nas próximas férias (#vemjunho) e postar aqui o resultado pra vocês.

E caso você tenha gostado muito da ideia e queira fazer o seu terrário, na internet tem vários tutoriais em vídeo e em fotos. Aqui embaixo tem o vídeo que eu vou usar para me guiar quando for montar o meu. 


Se você tem um terrário ou quer montar um, deixa aqui nos comentários. Vou amar ler, com certeza! 


Séries

Três seriados antigos para rever

21:30



Bate uma bad quando acabo a temporada de uma série que eu estou assistindo e não tem mais temporadas novas disponíveis seja porque ainda está em produção ou porque o Netflix ainda não disponibilizou. Aí fico assim, meio órfã de seriado, sem rumo e sem destino. 

Algumas noites fico acordada até um pouco mais tarde e como não passa nada de bom e novo na TV e aí fico no dilema: desligo a TV e fico rolando sem sono ou arrisco zapear por mais uns canais até achar algo?

Para os dois casos, acabo recorrendo para a mesma solução: Rever episódios de seriados antigos para passar o tempo e sempre é uma boa solução: acabo me divertindo tanto como se tivesse vendo os episódios pela primeira vez.

Por isso, o post de hoje é justamente uma indicação de três séries que eu sempre acabo assistindo um ou dois episódios. Então se você é aquela pessoa que está carente porque acabou sua série atual, esse post é para você!

1. Kenan e Kel

Sinopse: A trama gira em torno de Kenan Rockmore que é o garoto esperto,e seu melhor amigo Kel Kimble que é o atrapalhado e inseparável amigo de Kenan, que ama refrigerante de laranja. A série estreou na Nickelodeon em 15 de julho de 1996 e o último episódio foi exibido no dia 3 de abril de 2000.



2. Um Maluco no Pedaço
Sinopse: A série conta a história de Will, um jovem de origem humildade que se muda para um luxuoso bairro na Califónia. Após arrumar confusão com pessoas perigosas de seu bairro, na Filadélfia, a mãe de Will, temendo pelo futuro de seu filho, resolve mandá-lo para viver com sua irmã Vivian e seu cunhado Philip, um advogado que se tornou juiz e tem uma vida muita bem sucedida, moradores do bairro de Bel Air, para que o filho possa ter uma educação de alto nível. Contudo, por ser um garoto humilde e não ligar para os estudos, Will vive se comportando de maneira inadequada e provocando trapalhadas aos seus tios e primos na mansão. A série estreou em 1990 e terminou em 1996



3. Friends
Sinopse: Seis jovens são unidos por laços familiares, românticos e, principalmente, de amizade, enquanto tentam vingar em Nova York. Rachel é a garota mimada que deixa o noivo no altar para viver com a amiga dos tempos de escola Monica, sistemática e apaixonada pela culinária. Monica é irmã de Ross, um paleontólogo que é abandonado pela esposa, que descobriu ser lésbica. Do outro lado do corredor do apartamento de Monica e Rachel, moram Joey, um ator frustrado, e Chandler, de profissão misteriosa. A turma é completa pela exótica Phoebe. 





E vocês, quais seriados antigos vocês não perdem a oportunidade de rever? Me escrevam aqui nos comentários, vou adorar saber! 

Música

3 músicas para ajudar a relaxar

16:00

Sempre fico muito tensa em época de provas. Não é para menos, afinal, parte importante da minha vida é resolvida nessas folhas e folhas cheias de cálculos, justificativas e rasuras. Como fico em fase de estudo intenso e louco durante mais ou menos uma semana inteira antes das provas, tenho algumas poucas táticas para não sair gritando feito louca.

Uma delas, é ter uma playlist animada pra ouvir entre as pausas entre uma matéria e outra. São aquelas músicas que dão vontade de cantar, outras que dão vontade de pular e outras que dão vontade de pular e cantar ao mesmo tempo. No post de hoje, vou mostrar para vocês as músicas que sempre me ajudam a extravasar um pouco da tensão nos meus intervalinhos entre uma matéria e outra.

Put Your Records On - Corinne Bailey Rae

O Vencedor - Los Hermanos (tem que ser a versão ao vivo)


Sorry - Justin Bieber 


Fui uma daquelas contagiadas pelo vírus dessa música.... Mesmas questões que a Jout levantou nesse vídeo aqui


E vocês, o que fazem para relaxar antes das semanas de provas? Deixem seus comentários! 


Texto

Alegria, Alegria

21:30


Se tem uma coisa nessa vida que eu amo são as surpresas, mas não precisa ser daquelas enormes e bem elaboradas não. Gosto das surpresas daqueles dias que parecem que não vão prometer nada nadinha e que, assim, pluft! vira um dia memorável, gostoso, cheio de risadas e mais uma memória gostosa para guardar na memória para lembrar nos dias cinzas. 

Gosto daqueles dias que parecem que são mais do mesmo e que acabo ganhando um presente, uma visita inesperada, uma companhia pros mesmos programas de sempre (mesmo quando esse programa é estudar). 

Eu acho que sou meio viciada em juntar alegrias pequenininhas só pra espantar os cinzas que teimam a aparecer de vez em sempre. Gosto de lembrar do desenho mal feito que fiz no quadro branco do meu namorado, ou de lembrar de alguma história com algum amigo, ou de ouvir uma música gostosa no rádio do carro e não perder a oportunidade de me balançar no carro - mesmo que todo mundo nos carros ao redor me ache meio louca. 

O que eu mais gosto é cada vez mais aparecem esses momentos gostoso de guardar na memória: daquele sabor novo de milkshake a uma visita inesperada no meio da tarde, um livro que ganhei de surpresa, ganhar uma barra de chocolate (ou o ovo de páscoa) do meu tipo de chocolate favorito ou o inicio de uma viagem super planejada. O abraço do meu aluninho de 9 anos me agradecendo pelo doce que dei. Um riso conjunto com meus pais. Um abração de urso apertado do meu namorado. 

Como eu sou feliz. E obrigada a vida, ao universo e a Deus por me mostrar isso com tanta frequência. 

Filmes

O quarto de Jack - O filme que tomou meu coração

17:50

Preciso começar esse post dizendo o seguinte: Nada que eu escrever aqui vai realmente contemplar as emoções sentidas durante a sessão do filme. Acho que só é possível entender tudo o que eu quis dizer nas próximas linhas se você também assistir esse filme. Então, por favor, assista o Quarto de Jack assim que possível.



Preciso começar esse post dizendo que tenho uma relação afetiva muito forte com a história: Li o livro há uns cinco anos e, posso dizer com muita certeza, que poucos livros conseguiram tocar tão fundo, me deixar tão pensativa e com tanta vontade de contar ao mundo a história que eu li.

A história começa nos dando a dimensão do Quarto: Um cômodo muito pequeno, com poucas coisas funcionando mas, que para Jack é o mundo e para sua mãe, a prisão. Para mim, uma das grandes coisas da história está nisso: a mãe do garoto faz com que ele acredite que o mundo é o quarto, e que qualquer coisa lá fora, é apenas mentira que eles vêem na TV minúscula que tem no cômodo. 

A mãe do garoto foi sequestrada aos 17 anos, numa circunstância que lembra alguns casos policiais que vimos há alguns anos (aqui e aqui) e mesmo tendo um filho com o seu sequestrador, ela não permite que o mesmo tenha contato com a criança, mantendo Jack dentro de um armário durante todo o tempo em que o sequestrador está no quarto. 

Mas, conforme Jack vai crescendo, Ma (como a mãe é chamada pelo garoto) começa a desconstruir o mundo que criou para o filho, e monta um arriscado plano de fuga. Com muito choro de Jack e muitos momentos de apreensão vamos sendo conduzidos ao ápice do filme: a fuga. 

Os momentos iniciais de Jack do lado de fora do quarto, suas sensações e como ele percebe o mundo é como se ele renascesse. O reencontro com sua mãe fora do quarto e todo o novo caminham que eles precisam trilhar juntos é comovente. 


Queria poder contar muito mais da história mas não quero lotar o post todo de spoilers. A atuação  de Jacob Tremblay como Jack é incrível! Eu realmente não imagino como foi filmar com ele, como o explicaram as cenas e tudo mais, porque ele é brilhante em cena (em algumas delas eu quase fui às lágrimas). A atriz que faz Ma, Brie Larson, também não deve nada a ninguém na sua atuação tanto que levou a estatueta do Oscar desse ano. Por mim, o filme levaria em todas as outras categorias que concorria, mas não mando em nada lá em Hollywood. 

Então, mais do que recomendo que todo mundo que está lendo esse post vejam o filme e leiam o livro. É uma história que, de fato, é barra pesada, mas que é tão impar e tão brilhante que vale a pena. 

Trailer do filme: 




Trailer do livro 

Filmes

3 filmes com Anne Hathaway

17:00

Imagem via

Vai dizer que você nunca assistiu um filme com ela? Acho pouco provável. Afinal, a Anne fez filmes que vão desde o romance, passando pelas comédias, chegando a filmes de super heróis. Sou fã! 

Conheci o trabalho da atriz com o Diário da Princesa (baseado em livros da Meg Cabot ♥) e me encantei com a atuação dela em O Diabo Veste Prada (um dos meus favoritos). E desde então quando vejo um cartaz com o nome dela estampado, fico doidinha pra assistir o longa. 

Mais sobre a atriz: Nova iorquina do Brooklyn, Anne começou como atriz nos teatros e aos 17 anos já estreava na TV. O divisor de águas da sua carreira foi o filme O Diabo Veste Prada, de 2006. Depois disso, nunca mais parou: já soma 32 filmes e 3 séries como atriz e um filme e uma série como produtora. 

O post sobre filmes de hoje traz três filmes incríveis que a Anne atua brilhantemente, e meu coraçãozinho de fã ficou apertada de escolher só três. 

O Diabo Veste Prada


Esse vídeo não é o trailer oficial do filme, mas dá uma ótima ideia do que se passa nele. Sei boa parte das falas e sempre acho a história muito divertida, não importa quantas vezes eu tenha assistido. 

Sinopse: Andrea Sachs é uma jovem que conseguiu um emprego na Runaway Magazine, a mais importante revista de moda de Nova York. Ela passa a trabalhar como assistente de Miranda Priestly , principal executiva da revista. Apesar da chance que muitos sonhariam em conseguir, logo Andrea nota que trabalhar com Miranda não é tão simples assim.

Um dia 


Esse filme é tão bonitinho. Fico o filme inteiro com pena de todo mundo, mas não deixa de ser um filme amável. 
Sinopse: Emma e Dexter se conheceram na faculdade, em 15 de julho. Esta data serve de base para acompanhar a vida deles ao longo de 20 anos. Neste período Emma enfrenta dificuldades para ser bem sucedida na carreira, enquanto Dexter consegue sucesso fácil, tanto no trabalho quanto com as mulheres. A vida de ambos passa por várias outras pessoas, mas sempre está, de alguma forma, interligada.



Interestelar


Lembro do burburinho que esse filme causou quando foi lançado e que até a Jout Jout fez um vídeo sobre ele. A temática é bem diferente do que é minha zona de conforto para filmes, mas é muito incrível. Acho a fotografia e o áudio (não sei porque justo o áudio) muito bem feitos. 

Sinopse:Após ver a Terra consumindo boa parte de suas reservas naturais, um grupo de astronautas recebe a missão de verificar possíveis planetas para receberem a população mundial, possibilitando a continuação da espécie. Cooper  é chamado para liderar o grupo e aceita a missão sabendo que pode nunca mais ver os filhos. Ao lado de Brand, Jenkins e Doyle, ele seguirá em busca de uma nova casa. Com o passar dos anos, sua filha Murph investirá numa própria jornada para também tentar salvar a população do planeta.

E vocês, quais filmes da Anne Hathaway vocês mais gostam? 

p.s.: Todas as sinopses desse post foram retirados do site Adoro Cinema

Utilidades

Organização: o que funcionou para mim?

16:00

Mais ou menos no final do ano passado eu me toquei que, apesar de eu amar agendas, tabelas, itens de papelaria, eu estava num ritmo mais Zeca Pagodinho (deixa a vida me levar). Isso, obviamente, não estava fazendo nada bem para mim: perdia papeis, deixava mil coisas pra cima da hora, e esquecia até das minhas metas. 

Em 2015 percebi que as agendas, por exemplo, foram bastante uteis para mim na época do colégio porque eu tinha muitos trabalhos e atividades mas, hoje já não é de grande ajuda. Por isso, tentei os planners mensais (aqueles com folhas avulsas mesmo). Também não deu certo. Só conseguia usar para marcar as datas importantes do mês e, como ano passado enfrentei uma greve gigantesca na faculdade, eles acabaram sendo bem pouco usados pois, data importante para mim era só data de prova. 

Esse ano, acho que acertei na mosca! Estou usando planners semanais, em folhas avulsas também. Imprimo o planner gratuito do Não Me Mande Flores (link aqui), que é simples sem deixar de ser lindo.
Imagem via

Na imagem ficou pequeno mas há um espaço pra circular o mês em questão, os dias da semana, e no final da folha a coisa que é absolutamente útil, que são as metas da semana. Geralmente, anoto quais matérias tenho que zerar os assuntos, coisas que preciso fazer durante a semana. 

No topo de cada dia, marco com caneta colorida o compromisso, caso tenha. Por exemplo: Prova de física, escrever post, entregar relatório. Nos dias em que eu não escrevo nada, é simplesmente porque quis me dar uma folga para ficar vagando sem rumo na internet ou jogando The Sims. (hêhê)

Imagem: acervo pessoal

Como consegui retomar a rotina de postagens aqui no blog (aplausos, muitos aplausos), vou começar a usar uma agenda que ganhei no final do ano passado de um menino que eu dava aula. Nela, vou anotar todos os conteúdos que quero trazer, coisas que preciso pesquisar, pra rechear ainda mais o blog de coisas bacanas. 

Esse é o meu método de organização desse ano e tem dado super certo! E vocês, o que fazem para manter a vida nos eixos?

Texto

Somos gaiolas

18:00


Sabe de uma coisa? Nós somos uma gaiola. 

Nos prendemos o tempo inteiro por milhões de razões diferentes. Somos os primeiros a nos censurar, a diminuir quem somos, o que podemos fazer e subestimamos onde podemos chegar. 

Somos as nossas próprias gaiolas quando deixamos de tentar algo apenas porque achamos que não somos bons o suficiente, ou capazes o suficiente. Não somos corajosos para abrir o cadeado que nos prende e tentar ir voando, mesmo que com isso, a gente ganhe um machucado aqui e outro ali. 

Se um dia tentarmos sair das nossas gaiolinhas, não precisamos voar distâncias enormes de uma só vez,não. Podemos ir tentando, de pouco em pouco, e ir treinando nosso voo. Primeiro, alçamos voos menores, como os pássaros novinhos. Depois, aumentamos as distâncias e a intensidade com que percorremos nosso caminho. Quando lembrarmos daquela gaiola que nos prendia, vamos ver o quanto crescemos. Isso só irá acontecer se você abrir o cadeado e sair. 

Nós somos uma gaiola. Se não voarmos, a culpa é só nossa. 

Filmes

Filmes: Três filmes de menininha para assistir na TPM

17:00

O post de filmes de hoje é para aquele momento do mês em que nada colabora: a pele fica esquisita, o cabelo vira uma palha, o humor vai pro espaço. Tudo o que a gente quer na TPM (por menos tensa que ela seja) é ficar no nosso cantinho de conforto, vendo um filme que não mexa muito com as nossas emoções, comendo uma boa pipoca ou um chocolate (ou um sorvete de chocolate) para acalmar nosso coraçãozinho abalado pelos hormônios. 

Hoje temos três filmes de menininha que são ótimos para assistir nesse período blé do mês. Eles são bem conhecidos, mas são sempre gostosos de rever. 

Meninas Malvadas - 2004


"Às quartas, usamos rosa!" Como esquecer dessa frase e de tantas outras que marcam o humor do filme. Lindsay Lohan estava no ponto alto da carreira nesse trabalho e os esteriótipos extremamente marcados dos grupos do colégio, faz com que a gente se identifique em um ponto ou outro do filme. 

Sinopse: Cady Heron é uma garota que cresceu na África e sempre estudou em casa, nunca tendo ido a uma escola. Após retornar aos Estados Unidos com seus pais, ela se prepara para iniciar sua vida de estudante, se matriculando em uma escola pública. Logo Cady percebe como a língua venenosa de suas novas colegas pode prejudicar sua vida e, para piorar ainda mais sua situação, Cady se apaixona pelo garoto errado.

As Patricinhas de Beverly Hills - 1995

Acho que foi uma das primeiras vezes que vi celulares como uma coisa que seria popular, e tinha também aquele armário surreal que dava pra ela escolher as roupas pelo computador! Imagina o quanto que eu não fiquei impressionada quando vi pela primeira vez aquilo tudo. O filme já fez 20 anos de lançado e: o celular é mega popular, mas meu armário ainda não é grande e muito menos tem como escolher as roupas pelo computador (mas tem algo mais ou menos parecido com isso em alguns app's por aí). 
Sinopse: Em Beverly Hills, uma adolescente, filha de uma advogado  muito rico, passa seu tempo em conversas fúteis e fazendo compras com amigas totalmente alienadas como ela. Mas a chegada do enteado de seu pai muda tudo, primeiro por ele criticá-la de não tomar conhecimento com o “mundo real” e em segundo lugar por ela descobrir que está apaixonada por ele.

As Apimentadas: Tudo ou nada - 2006

Esses filmes com líderes de torcida me faziam ficar imaginando como seria se na minha escola tivesse embora, muito provavelmente, eu seria um desastre nesse tipo de coisa. Mas acho tudo muito legal: desde as coreografias até as roupinhas.
Sinopse: A jovem Britney Allen é popular e vive o sonho de ser líder de torcida no colégio em que estuda, o Pacific Vista High School. O entusiasmo da estudante aumenta ainda mais quando ela descobre que a cantora Rihanna está realizando uma seleção de grupos de meninas para participar de seu novo videoclipe. No entanto, ela é obrigada a se mudar com a família para o bairro de Crenshaw Heights, onde não é bem recebida.

E pra você? Qual desses filmes é o melhor para assistir nos dias de TPM?
Atenção namorados: sempre nos deem chocolate.

Texto

Mudanças

15:00



"Eu deveria ter dito algo"
Essa é uma frase que é recorrente nos meus pensamentos há algum tempo. Tenho engolido em seco algumas vezes, chorado sozinha na cama por algumas noites, me sentindo cada vez menos ouvida. Por que isso? 

Quando eu era mais nova, acabei aprendendo que é melhor ficar calada do que acabar ferida. Pensava que era mais fácil engolir sapos, porque, afinal de contas, a raiva ia passar algum dia e não valia a pena falar algo. Por quê então que eu deveria rasgar meus pensamentos e sair cuspindo por aí? Aprendi a  ir guardando as coisas para mim. 

Acumulou, acumulou, e acho que agora transbordou. 

Tenho tentado a mostrar minhas garrinhas, mas não quero machucar ninguém, só quero me defender. Hoje em dia, penso que quanto mais eu fico calada maior a tendência de ser espremida contra a parede, a ter minhas vontades sufocadas, tudo por que, supostamente, eu teria que pensar primeiro nos outros, e no que eles queriam para mim do que qualquer coisa que partisse de mim. Sempre me fizeram acreditar que é crime agir por si mesmo, sem ser mandado, sem pedir conselhos que vêm como ordem. 

Porém, não consta como crime não. Procurei no Google. 

Mas olha só que conclusão eu cheguei: É a minha vida, ora bolas! Então em quem devo pensar primeiro? Resposta meio óbvia. Quem tem maior peso (ou talvez o único peso) nas decisões que refletem na minha vida? Acho que a resposta é mais óbvia ainda. 

Então, acho que chegou a hora de tomar as rédeas da situação: seja pra ser feliz, seja pra quebrar a cara. Chegou a hora de ser dona das minhas ações. 

Filmes

Filmes: Três animações que valem a pena

16:00

Sempre fui fã de animações. Sempre ria muito com todas que eu via, apesar de minha mãe sempre falar que era "tudo coisa besta, um monte de bicho falando". Não perdia a oportunidade de arrastar uma ou outra amiga pro cinema para assistir qualquer filme do gênero (mas geralmente elas queriam ver comédias, fueim). 
Esses dias eu estava pensando que eu até que consigo ver um monte de filmes -nas férias e feriados- no netflix, na sky ou no cinema porque tenho uma companhia ótima (obrigada, amor!) e daí, pensando nisso, resolvi abrir uma sessão de dicas de filmes aqui no blogs (aeeeee!). Para abrir essa categoria com estilo, trouxe três animações que tem meu coração e meu amor e amor deve ser compartilhado. 

1. Divertida Mente

Eu sou simplesmente apaixonada por esse filme, juro. Assisti no meu aniversário de 20 anos (super madura, obviamente) e sou encantada! Se os licenciados do filme -cadernos, pelúcias, coisas de papelaria- não custassem tão caro eu teria mil coisas do Raiva e da Nojinho. Espero que eles lancem um Divertida Mente 2 em breve. =)
SinopseRiley é uma garota divertida de 11 anos de idade, que deve enfrentar mudanças importantes em sua vida quando seus pais decidem deixar a sua cidade natal, no estado de Minnesota, para viver em San Francisco. Dentro do cérebro de Riley, convivem várias emoções diferentes, como a Alegria, o Medo, a Raiva, o Nojinho e a Tristeza. A líder deles é Alegria, que se esforça bastante para fazer com que a vida de Riley seja sempre feliz. Entretanto, uma confusão na sala de controle faz com que ela e Tristeza sejam expelidas para fora do local. Agora, elas precisam percorrer as várias ilhas existentes nos pensamentos de Riley para que possam retornar à sala de controle - e, enquanto isto não acontece, a vida da garota muda radicalmente.

2. Monstros S.A 

Como não amar a Boo? Como não gritar: "Mikewasaskiiiii"? Assisti esse filme pela primeira vez há anos (acho que foi um dos primeiros DVD's que eu assisti aqui em casa, saudades locadora). É um filme que prende a atenção do inicio ao fim. Acho que sou um pouco -jura, querida?- fangirl da pixar. Saiu também o Universidade Monstros que é uma especie de spin off do filme, mas prefiro o original.

Sinopse: Monstros S.A. é a maior fábrica de sustos existente. Localizada em uma dimensão paralela, a fábrica constrói portais que levam os monstros para os quartos das crianças, onde eles poderão lhes dar sustos e gerar a fonte de energia necessária para a sobrevivência da fábrica. Entre todos os monstros que lá trabalham o mais assustador de todos é James P. Sullivan, um grande e intimidador monstro de pelo azul e chifres, que é chamado de Sully por seus amigos. Seu assistente é Mike Wazowski, um pequeno ser de um olho só com quem tem por missão assustar as crianças, que são consideradas tóxicas pelos monstros e cujo contato com eles seria catastrófico para seu mundo. Porém, ao visitar o mundo dos humanos a trabalho, Mike e Sully conhecem a garota Boo, que acaba sem querer indo parar no mundo dos monstros.

Up! Altas Aventuras


Up é outro filme que é incrível e que, na minha humilde opinião, é muito marcante para quem assiste. É um filme levinho, que fala com a maior delicadeza do mundo sobre amor, sobre ir atrás dos nossos sonhos, e mais um monte de coisas. Russel é um personagem infinitamente amável e a gente até que se diverte com o jeito ranzinza do "Seu Fredricksen".

Sinopse: Carl Fredricksen  é um vendedor de balões que, aos 78 anos, está prestes a perder a casa em que sempre viveu com sua esposa, a falecida Ellie. O terreno onde a casa fica localizada interessa a um empresário, que deseja construir no local um edifício. Após um incidente em que acerta um homem com sua bengala, Carl é considerado uma ameaça pública e forçado a ser internado em um asilo. Para evitar que isto aconteça, ele enche milhares de balões em sua casa, fazendo com que ela levante vôo. O objetivo de Carl é viajar para uma floresta na América do Sul, um local onde ele e Ellie sempre desejaram morar. Só que, após o início da aventura, ele descobre que seu pior pesadelo embarcou junto: Russell, um menino de 8 anos.

E aí, já assistiu todos da lista? Qual desses filmes é o seu favorito? Que tal ver ou rever algum deles nesse final de sexta e me contar o que achou? É só deixar um comentário que eu vou amar saber!