Viagem

3 motivos para amar as tatarugas marinhas

22:27

Isso é uma escultura enorme de uma tartaruguinha saindo do ovo logo na entrada do TAMAR

Eu sempre achei as tartarugas marinhas uma das coisas mais lindas e fofas e que dão vontade de apertar que existem no planeta. Tanto que, durante algum (bom) tempo, pensei em cursar oceanografia para poder entender melhor o funcionamento dos mares e assim, poder trabalhar no TAMAR. 

Acabei não cursando oceanografia mas, sempre que dá, eu arrumo um motivo para passear no TAMAR de Praia do Forte (Litoral Norte daqui da Bahia) e ver todas aquelas lindezas e tentar clicar todas elas. 

Então, no último final de semana, eu fui (junto com meus pais e meu namorado) fazer uma visita a elas e aí quando eu cheguei em casa e fui repassando as fotos e visualizando no computador, vi algumas tão engraçadinhas que não tem como não postar no blog. Por isso, selecionei três dessas fotos  que mostram porque devemos amar esses bichos. 


Na foto acima, tem uma tartaruga que eu passei bem uns dez minutos observando e ela não se mexia. Ela ficou simplesmente lá, no mergulho dela, sem se mover. Engraçado era ouvir as crianças falando "ela tá morta?" ou então "essa é de mentira", enquanto a verdade é que ela só tava ali, curtindo a vida de boas.  E esse é o motivo nº 1 para amá-las: Elas estão sempre curtindo a vida de boas. 


Já nessa segunda foto dá para ver duas tartarugas nadando e uma cena que eu vi acontecer pelo menos umas duas vezes: elas iam nadando e quando ia chegando nas curvas, elas colocavam as nadadeiras para fora da piscina (é piscina ou tanque que elas ficam? acho que são piscinas) e ficavam parecendo quando a gente perde o controle naqueles carrinhos de bate bate, sabe? Por isso o motivo nº2 para amar as tartarugas é: elas acabam tendo dificuldades na curva tanto quanto a gente. 

E nessa última daqui, essa tartaruga estava nadando um monte e resolveu ir pra parte mais rasa da piscina e daí colocou a carinha para fora para respirar. Engraçado que quando eu olhei essa foto, pensei que parece que ela está respirando fundo pra conseguir encarar a vida. E esse é o motivo 3 para amar essas lindas: Até elas precisam respirar fundo porque elas bem sabem que a vida não está fácil. 

Bom, esses foram os três motivos que eu trouxe para amar as tartarugas. Além disso, lembrem sempre que não devemos jogar sacos plásticos (na verdade nenhum tipo de lixo) no mar porque nossas amiguinhas acham que o plástico é, na verdade, comida para elas e acabam morrendo depois de comer um monte de plástico. E, se algum dia der, visitem o TAMAR. É um projeto sério, incrível e tem ajudado as tartarugas marinhas que chegam no nosso litoral há anos. 

Espero que tenham gostado!

Pessoal

MasterChef Jr e a minha inabilidade na cozinha

13:00


Estou escrevendo esse post logo depois de terminar de assistir o primeiro episódio do Master Chef Junior do Brasil no youtube. Eu já havia assistido um episodio aleatório da atração americana (foi até a final da temporada lá) e tinha achado surreal o quanto aqueles meninos conseguiam cozinhar e montar pratos belíssimos e não sei porque não tinha me apaixonado pelo programa antes. 

E a questão é: como é que crianças conseguem desenvolver receitas que exigem muita qualidade técnica, treino e talento para fazer e, além disso, com um prazo de tempo apertado? Eles pronunciam palavras que eu nem sabia que existiam, combinam sabores que eu achava que seria surreal juntos. 

Um exemplo: no final do primeiro episódio as crianças são desafiadas a fazer sobremesas. O meu pensamento? Faz um brigadeiro que tá bom! Mas não, ninguém fez um brigadeiro. Fizeram de naked cake para cima e as receitas eram tão complexas que eu não consigo transcrever nenhuma aqui. 



Enfim. estou encantada pelo programa. Minha vontade é de ir agora mesmo na cozinha arriscar os pratos simples que eu sei fazer: bife, arroz, macarrão... Ou seja, o suficiente para não morrer de fome e até mesmo começar a treinar pratos novos e diferentes que minha mãe nunca me ensinou.

Será que se eu começar agora consigo me preparar para um masterchef 3ª idade? Se sim, podem me aguardar lá. 


Pessoal

Um papo sobre responsabilidades

21:30


Eu acho que eu era odiada secretamente nos meus tempos de escola. Não, não estou brincando! Eu era aquela típica menina que vinha com trabalhos gigantescos quando a maioria da turma tinha feito um trabalhinho meia boca ou que sempre vinha com textos enormes decorados para as apresentações quando a maioria das pessoas estavam com papeis e mais papeis para lerem diante da sala. 

O que acontece é que eu sempre fui duas coisas: CDF e proativa. E, eu quero falar é da segunda coisa hoje, porque a primeira coisa a maioria das pessoas tem raiva.

 

Então vamos lá: dei um google e num site chamado significados a definição que tinha lá era dentre outras coisas, o seguinte trecho estava lá: " está relacionado ao ato de evitar ou resolver um provável problema antes mesmo que ele aconteça. Planejando e executando ideias e tarefas, uma pessoa proativa (ou pró-ativa) consegue evitar situações negativas". Ou seja: eu fazia tudo antes, e tomava a frente das coisas antes da coisa ruim acontecer, que naquela época era minhas notas irem por água abaixo. 

O que acontece é que os anos passam, e depois do primário vem o ensino médio e vem a faculdade, os empregos e por aí vai. O que me deixa absurdamente irritada é o fato é que tem gente que ainda não aprendeu que existem pessoas que dependem do trabalho delas e ficam protelando, enrolando, queimando e deixando um monte de gente a ver navios. 

A questão é que não é só não ser proativo, ou seja, não tomar a frente de algo que pode ocasionar algo ruim mas também de falta de responsabilidade. Muita gente esquece que chega uma hora que não tem mais professor escrevendo recadinho pra mãe assinar mas que mesmo assim, não significa que não devem entregar as coisas na data. 

Então, se você é uma dessas pessoas que não tem essa responsabilidade de aparecer na hora combinada ou não envia aquele email como foi o combinado mais cedo, por favor, pare! Sério!

Isso irá nos ajudar a termos relações mais amigáveis, terei dias menos sobrecarregados e ainda posso ser menos ranzinza! Mas só se você fizer sua parte. :)

A Hermione também agradece



Links

5 blogs que tem o meu amor

14:00


Eu amo ler blogs e ver vídeos no youtube! Passo horas pulando de um blogroll para outro, de um canal relacionado para outro e quando percebo o dia já foi embora. Pois hoje eu resolvi reunir 5 blogs que tem o meu amor e que não são conhecidos por tanta gente quanto eu acho que deveria. Por isso, resolvi deixar aqui esses blogs que deveriam ter barra de rolagem infinita de tão gostosos que são de ver parar passar o tempo. 

Muitos deles eu nunca nem deixei nenhum comentário. É, eu sei que comentários são muito bem vindos nos blogs mas é que eu sou uma espectadora meio calada. Mas prometo que daqui pra frente vou sair deixando meu olá para a galera. Juro que não comento porque tenho medo de soar idiota demais para pessoas que eu realmente curto o trabalho. 

Então, aqui vai a listinha de blogs (não está em ordem de preferência) e as blogueiras (caso o blog não tenha o nome da autora no título, vou por o nome do ladinho) que tem meu amor. 

1. Babee - Bárbara Pedrosa 


3. Que se Ame - Bru Santos

4. Keep Camy - Camylla Abreu

5. Dont Scratch That - Maria Paula

A maioria desses blogs indicados eu conheci através de um grupo maravilhoso no facebook que se chama Coisas de Blogueiras, onde a gente bate muito papo, trocamos ideias sobre blogs e somos muito felizes. 

Espero que, como eu, vocês tenham gostado dos blogs das meninas e prometo que em breve farei outra edição, porque foi mó difícil escolher só cinco blogs que têm meu amor.  

p.s.: Eu não poderia perder a oportunidade de divulgar que estou colaborando para o blog da Fer, o amorecando. Eu vou amar que vocês vejam meus textos por lá, nenhum deles nunca tinham sido publicados, então corre que é novidade. 

Música

Playlist: Volta as aulas

15:00


Vocês devem ter achado "Nossa, como a Érica tá atrasada... As aulas desse semestre voltaram desde agosto". Mas para mim não é bem assim... Enfrentei quatro meses de greve (a minha primeira greve na federal e já comecei assim) e, finalmente, os professores resolveram encerrar a greve, para que eu termine finalmente o 2015.1. 

Desde que foi anunciado (anteontem) que eu tenho que voltar as aulas na próxima segunda feira, tratei de remontar minha playlist de "força nos estudos" e recomecei com as integrais, com a física, resgatei meus post it e minhas canetas. 

Achei que minha playlist ficou tão boazinha de ouvir enquanto faço isso tudo que resolvi compartilhar aqui no blog para dar uma empolgada a quem já está no gás para as provas e porque música sempre deve ser compartilhada. 


Texto

Para lavar a alma

15:00

Imagem via

Desde quando eu saí do show dos Los Hermanos na ultima segunda (dia 12) eu andei pensado que esse texto precisava nascer, mas por algum motivo desconhecido eu só lembrava que eu queria escrever sobre esse assunto quando já estava quase apagada de sono e o meu cansaço era maior do que minha vontade de levantar para pegar a caneta ou o notebook. 

Acho que todo mundo tem que ir pelo menos uma vez na vida a um show que lave sua alma. Por mais nojenta que a pessoa seja quanto a enfrentar uma multidão, alguma banda deve valer o esforço e fazer com que ter saído de casa tenha sido a melhor opção. 

E foi isso que aconteceu nesse ultimo show que eu fui. Sou uma fã relativamente recente dos caras, em comparação a maioria da plateia, mas mesmo assim a sensação que eu experimentei naquela casa de show foi surreal. 

Imagem via

Foi surreal ver milhares de pessoas, a maior parte de faixa etária parecida com a minha, chegando para assistir um show de banda de rock na terra do axé (e fica aqui registrado que eu sempre disse que a Bahia não é só axé e pagode, Brasil) em pleno final de feriadão. Boa parte das pessoas que passavam por mim (ou eu passava por elas) pareciam ter medo de respirar, com medo de que aquele dia fosse só um sonho. 

E não, não era. Los Hermanos começaram o show ao som de 'O Vencedor' para delírio da plateia que cantava cada verso de cada música que era executada pareciam que estavam cantando um hino. Mas talvez fosse um hino mesmo, o hino da vida de cada um que ali estava. O povo cantava as músicas que estavam presas na garganta desde o ultimo show, em 2012.

Eu sei que eu perdi a voz, voltei pra casa com um joelho dolorido de ter ficada apoiada na grade do camarote que eu estava (a grade era muito alta... ou eu sou muito pequena) e que  cheguei em casa com uma certeza: todo mundo deve ir num show assim. E aguardo ansiosamente pela chance de viver isso de novo. 

Texto

Transições

15:00

Imagem via
É engraçada essa tal história de crescer né? Sei lá, sempre achei que todo mundo ao nosso redor vai reparando assim "ah, ela cresceu" e aí agiriam com a gente dessa mesma forma, como se cada um recebesse uma espécie de manual para como tratar as pessoas que vimos crescer, sabe? É que chega uma hora que não é mais legal apertar as bochechas em público (aliás, isso nunca foi legal), nem deixar na porta da escola ou ainda soltar um clássico "para mim, você nunca cresceu"

Quando vamos fazendo transições entre frases de vida, queremos que nos enxerguem como tal. Se saímos da fase criança e nos tornamos adolescentes, achamos que devemos ter algumas regalias da vida: sair sem supervisão, ir para a escola sozinho, dormir na casa dos amigos e por aí vai.

E quando, teoricamente, viramos adultos? Segundo a lei, somos responsáveis pelos nossos atos a partir dos 18 anos. Mas e para quem nos viu crescer, quando é que viramos adultos? Acho que essa fase é ainda pior do que a anterior, sem sombra de dúvida. 

Imagem via

Sentem dificuldade em nos deixar ir, em nos deixar esvaziar o ninho. Acho que é complicado aceitar que aquele ser que era tão indefeso é capaz, hoje, de traçar seu caminho com certeza e, por que não dizer, sabedoria. Acho que se afligem porque não querem acreditar que nós, com nossos 18 ou 20 anos, já sabemos o que queremos, os nossos gostos e que não precisam mais nos empurrar brócolis goela abaixo porque nós simplesmente já podemos escolher o que não queremos e, principalmente, o que queremos. 

Chega uma hora que o passarinho tem que voar. Mesmo que ele ainda volte para o ninho dos pais durante um tempo, ele não deve ser impedido de fazer voos de teste, até se sentir pronto (ou que as condições estejam ao seu favor) para que ele voe só e siga seu rumo sozinho.

Música

Para Ouvir: Los Hermanos

14:00

imagem via

Irei ao show dos Los Hermanos no dia 12/10 e não consigo conter minha ansiedade. Ando escutando as músicas todos os dias e descobrindo quais letras que eu cantava errado sem nem perceber. Existe uma possível set list do show circulando pela internet: tem musicas que  eu queria muito que rolassem, mas outras que eu realmente desejava ouvir ao vivo, parece que não vai rolar. Enquanto me preparo para a próxima segunda feira, nada mais justo do que fazer uma playlist só com música dos caras. Aviso logo: São clichês mesmo, mas eu amo clichês. 


Pessoal

Acho que isso é uma boa nova

22:17


É engraçado essa ideia de ter blog: Quando você tem e não tem tempo pra postar, entra em crise existencial e decide fechar o blog. Aí você arruma um pouco de tempo e começa a brotar aquela ideia de que se deve voltar pro seu cantinho na web e daí você passa por uns tempos de falta de criatividade e fica se culpando por não conseguir escrever nada. 

Aí vem a outra parte do problema: é um tal de enjoar do layout, ter raiva de não saber mexer em códigos html e muito menos em programa de edição de imagens e ficar se achando a pessoa mais sem sal do mundo e que ninguém vai se interessar pelo o que você posta. 

Por fim, vem a parte que você acha que é desgastante falar sozinha e que queria que alguém lesse o que você diz. Não para ser famosa nem nada disso, mas só para ler comentários do tipo "passei pelo mesmo, miga" ou então "esse texto ficou ruim, mas boto fé que no próximo cê vai arrasar". 

Depois de algum tempo você passa a não ligar, principalmente para ultima parte. E só pensa "quer saber? Isso é a minha terapia" e aí aprende quase nada de códigos e edita um layout free, monta um cabeçalho que tenta ser legalzinho, volta a buscar no site de imagens e promete a si mesma que vai aprender a fazer as tais edições legais em programas de imagem. 


E, no fim de tudo, faz um textão só para dizer: Estou de volta