Texto

Sem nóia e sem desespero

13:30


Um dia desses eu estava conversando com uma amiga. Ela tinha passado por uma fase de limpeza, por assim dizer... Basicamente ela se afastou do blog, das redes sociais, e fez uma viagem interior no estilo "comer, rezar e amar" mas sem a parte das viagens. Ela só mergulhou numa longa viagem nela mesma para ver o que andava errado e o que ela precisava consertar. 

Não sei ao certo o que ela descobriu dessa imersão mas eu sei que ela "voltou" muito mais feliz e de bem consigo mesma e até cortar o cabelo ela cortou (e ficou supimpa!). Voltou a interagir nas redes sociais, voltou ao blog dela e até começou a escrever para outro blog e me disse que estava se amando muito. 

É interessante sobre o quanto precisamos disso e muitas vezes nem nos damos conta, não é? Eu mesma, estava há uns bons meses sem conseguir abrir o blogger para elaborar alguma coisa nova por aqui, mas nada que uma viagem de quatro dias quase sem sinal de celular e internet (só o básico para avisar a meus pais que eu estava viva) conhecendo pessoas legais, comendo comidinhas feitas na hora e sentindo o ar puro (e frio) do interior não resolvesse. 

Tá, e o que eu quero com esse texto? É bem simples, amiguinha. Se você estiver se sentindo assim , meio que "está faltando uma coisa por aqui", tenta se entender. Sai desse facebook onde todo mundo mostra que sua vida tá o máximo e do instagram onde os filtros fazem todos parecerem as pessoas mais felizes da Via Láctea. Sai um pouco (seja seu pouco algumas horas ou dias, tanto faz) e tenta se concentrar em coisas mais simples. Tudo volta ao normal em algum momento, nada de ficar se cobrando porque já basta das cobranças que temos por vida, tá? 

Respirar fundo, ouvir uma boa música e dormir ouvindo o barulhinho da chuva são boas alternativas para melhorar o seu dia, ou semana, ou vida. Sem nóia, sem desespero. Tudo se acerta e todos nós somos legais. 

Música

Cê tá vendo que a gente é nordeste, cabra da peste

10:00

Essa foto é da Geovanna que tem a maior sorte de morar em Campina Grande. Ah, dá uma olhada no blog dela
Junho é um mês mega especial para boa parte dos nordestinos. É o mês de Santo Antônio, São João e São Pedro, santos que são muito queridos pelas pessoas dessa parte do país. Os festejos envolvem muita comida gostosa, muitos fogos de artificio para crianças e adultos, muitas fogueiras (essa parte pra mim é péssima porque sou muito alérgica) e as famílias que saíram do interior voltam para as suas cidades natais e passam um feriado regado a licor de todos os tipos e ouvem um forró do bom. 

O post de hoje veio depois do dia 23 (véspera do dia de São João) mas ainda é válido para trazer uns forrós gostosos de ouvir e de balançar de um lado para o outro na cadeira. 


Falamansa - Xote dos Milagres



Estakazero - Sapatilha 37



Gilberto Gil - Respeita Januário/ Xote das Meninas/Eu só quero um xodó




Isso aqui tá bom demais - Dominguinhos


Ê delícia que é meu nordeste

Texto

Você e a paz

12:17


Escuto mais uma música daquelas que há uns oito meses atrás passaria despercebida dos meus ouvidos e cujo os vídeos jamais receberiam meu clique, Mas, hoje é ela que não sai do meu pensamento. 

Há algum tempo eu achei que tinha perdido "a mão" para a criação de textos. Será que os cálculos acabaram com a minha capacidade de romantizar? Na verdade, não. Ando tão romântica quanto antes, sinto tanta vontade de escrever quanto antes mas não consigo. 

Não consigo porque é impossível descrever a felicidade que encontro no seu olhar quando eu chego. É impossível descrever a minha alegria quando te faço sorrir. Não consigo porque não consigo expressar minha gratidão pela sua companhia quando eu passei mal nos seus braços. Não posso expressar a minha alegria quando você me dá aquele abraço e só para quando meus ossos estalam. Não posso escrever nossos momentos felizes porque são incontáveis. Repasso todos esses momentos na minha mente e penso: que sorte!

Que sorte de ter alguém para me acalmar todos os dias, de ter um abraço com o qual contar, de ter alguém que ri das minhas besteiras junto comigo e ter com quem planejar seja o programa do próximo final de semana ou a nossa vida daqui seis, sete, dez anos. 

Que sorte de ter encontrado a paz ao seu lado.