Pessoal

Empolgação

00:01




Cá estamos nós já na segunda quinzena de janeiro. Muitos planos que foram feitos na virada do ponteiro, indicando a chegada deste tal ano novo já foram abandonados, engavetados pelo mundo a fora por diversos motivos desde os mais simples aos que são realmente complicados. 

Enquanto isso, eu começo a minha maré de planejamento agora. E o melhor de tudo: não é só planejamento bobo, daqueles idealizados e abandonados. São planos reais! Estou realmente tentando fazer acontecer e, olha, isso dá muito trabalho. Já contabilizo algumas horas na frente do computador vendo vídeos, lendo editais, blogs, fora o tempo dedicado a criação de documentos no meu computador e mais um monte dessas coisas. Tenho também dedicado um tempo para me organizar e, por incrível que pareça, isso é muito divertido. 

Devo chegar ao mês dois deste ano com muito mais empolgação e vontade de fazer as coisas acontecerem na minha vida. Espero poder compartilhar muita coisa por aqui (que seja muita coisa boa). E, no fim,  acho legal passar essa dica (mas já vou logo dizendo que não sei passar dicas): Se empolgue com algo novo. 

É clichê mas é uma coisa revigorante. Estabelecer metas, fazer pesquisas, montar planilha, visitar sites de compra só para poder dar aquele "gás" pra algo que a gente sempre quis e deixa no canto sabe lá por qual motivo. Talvez a grande oportunidade que a gente tanto espera, só esteja esperando o nosso empurrão para começar o avalanche de coisas boas.

Texto

É que eu gosto do clichê

22:39



Sou piegas mesmo. Amo aqueles filmes com frases repetidas duzentas milhões de vezes pelo mundo e ainda suspiro. Gosto do clichê, do previsível, do adorável. Por que do que adianta ser inovador se são as frases prontas aquelas que a gente mais deseja ouvir?

Aquelas comédias românticas que sempre tem algo do tipo "você é diferente" faz logo os meus olhinhos travarem na tela esperando o desenrolar: uma declaração, um beijo, uma chuva que cai providencialmente. Leio os romances esperando pela hora do "ei, Fulano, volte aqui" e ler toda aquela descrição da cena que me faz perder o sono e acelerar o coração. 

Mas há também ainda a repetição das brigas, dos mesmos sentimentos que se tem quando algo não ocorre como é desejado, se alguém trai nossas expectativas: observe bem, tudo é uma repetição do padrão. Como se a vida fosse um eterno clichê e, aliás, ela é mesmo: tantos já passaram pelos mesmos caminhos, com mais ou menos intensidade. 

Segundo uma definição que eu achei perdida pela internet: o clichê nada mais é que uma Frase, sentença ou provérbio muito batido pelo uso, tornando-se consequentemente, previsível. Ok, eu colocaria também que alguns gestos, hábitos, costumes, sentimentos e reações (e um etc bem grande) fazem parte desta definição. 

Eu até gosto dessa repetição. Me ajuda a pensar que eu não estou sozinha e que há alguém em algum lugar ou em um tempo/espaço diferente do meu que tem as mesmas apreensões que eu. Pensar assim, conforta num momento de tristeza e é até bom nas horas de alegria. Porém, não é só porque há a repetição que deixa de ser real ou verdadeiro. 

Pense bem: Quantos "eu te amo" ou "eu te odeio" foram ditos na face da terra durante a história da humanidade? E quem disse que por causa dessa repetição, isso tudo deixou de ser real?

Opinião

Mamãe, não quero ser It Girl

12:52



Há algum tempo na internet, bombam aquelas meninas com vestidos de marca (e lindos de viver), maquiagem impecável, celular com milhões de app e com câmeras de resolução ultra poderosa, fiéis utilizadoras do #lookdodia, conhecem milhões de tipos de cremes, bases, pó e corretivo. Além disso, algumas delas são O exemplo de saúde na sua dieta. Vivem indo correr na orla, sabem a quantidade de calorias em cada um dos alimentos que comem.

Você sabe muito bem de quem eu estou falando: As It Girls.

Eu sempre achei o máximo todas aquelas meninas bem produzidas. Mas a real é e sempre foi: Não tenho paciência e nem talento para ser isso tudo. Acho que lá nos cantos mais fundos da minha mente acho tudo isso uma boa perda de tempo: Perde-se mais tempo se arrumando e fotografando do que realmente aproveitando o momento que está ali, sabe?

Não sei metade dos nomes das marcas de cosméticos. Passo batom de quando em quando e uso rímel incolor só para arrumar meus cílios eternamente bagunçados.

Amo Burguer King (a Batata Suprema é realmente suprema) e as vezes como sanduíches na hora do almoço porque estou morrendo de vontade. Como um monte de massa e fritura mas de vez em quando arrisco umas frutas e legumes também.

Acho que me encontrei sendo eu: Sofrendo quando os shorts folgam ou apertam demais do nada, brigando com algumas espinhas no rosto e sempre sofrendo da crise "não tenho nada para vestir" porque eu realmente não compro roupas novas há algum tempo. E estou bem, sabe? Acho divino poder curtir sem me preocupar em atualizar as redes sociais por minuto e não sentir culpa quando sujo minhas mãos com os molhos gordurosos de fast food e me sinto o máximo quando como alguma salada crua.

Acho que todo mundo poderia ser assim: Ser feliz sem esforço em ser uma pessoa diferente porque está na moda.


Ah, recomendo a leitura desse texto aqui: "As 'normal girls'"

Pessoal

É bom estar de volta

13:55



Durante bom tempo de 2014 eu pensei o que eu faria da minha vida em relação a blogsfera. Afinal, eu mantinha o antigo blog há cinco anos e, sabe lá Deus por quais motivos, eu não me sentia mais inclusa no meu próprio blog, daí eu o tirei do ar. Então, eu resolvi começar do zero e criar um novo blog: dessa decisão até esse momento se passou mais de um mês, muitas horas mexendo em códigos de html, aprendendo quase nada sobre layouts, aprendendo a usar o canva e outras dúzias de coisas. 

O nome do blog surgiu naturalmente: É uma frase da minha música favorita do Caetano Veloso (chamada Eclipse Oculto e é linda de viver) e como é um blog pessoal e a maior parte do tempo vou ficar aqui escrevendo sobre um monte de aleatoriedades, isso aqui vai virar uma porção de muitas palavras agrupadas. 

Preciso deixar registrado que é estranho e ao mesmo tempo bom estar de volta e começando do zero. Espero que seja uma experiência legal e que eu me encontre nesse novo cantinho. 

Então é isso: Um post de boas vindas pros leitores e para mim também.